Menu


Texto Banner 1
Texto Banner 2
Texto Banner 3
Texto Banner 4
Campos de exibição:
Famanho da fonte:
Linguagem:
Classificado por:
Permanent Link

Psidium guajava

Nome comum

Sinônimos

  • Guajava pyrifera
  • Myrtus guajava
  • Psidium guava
  • Psidium guayava
  • Psidium igatemyensis
  • Psidium pomiferum
  • Psidium pumilum
  • Psidium pyriferum
 
  • goiaba
  • goiabeira
  • guava
  • guava tree
 

Taxonomia

Autor

L. 

Subespécie

 

Autor da subespécie

 

Gênero


Família


Ordem


Classe


Phylum


Reino


Subfamília


Série


Gerais

Área de distribuição natural

América Tropical, entre o sul do México e o norte da América do Sul.

Ambientes naturais

Floresta Estacional, de altitudes entre 500 e 2.000 m, em diferentes tipos de solos (preferencialmente bem drenado), com pluviosidade entre 1.000 e 2.000 mm.

Descrição da espécie

Árvore de pequeno porte que pode atingir 3 a 6 m de altura. Tronco de casca lisa, tortuoso, folhas simples e opostas, 8-12cm de comprimento e 3-6cm de largura. Flores brancas, hermafroditas, isoladas ou em grupos de 2 ou 3, situadas nas axilas das folhas e nas brotações de ramos maduros. Fecundação de polinização cruzada. Fruto baga com tamanho entre 5-7cm quando maduro, coloração amarela por fora e vermelha ou branca por dentro.

Forma biológica

  • Árvore
 

Reprodução

  • Sementes
 

Dispersão

  • Animais
 

Dieta

     

    Uso econômico

    • Agricultura
    • Uso alimentar
     

    Uso econômico - descrição

    Produção de frutos e geleias. 

    Invasão

    Tipo de introdução Causa de introdução Local de introdução Data Descrição da introdução
    DeliberadaPara fins alimentares

    Vetores de dispersão

    • Animal vetor
    • Humano
     

    Vias de dispersão

    • Agricultura
    • Comércio de mudas
    • Pessoas trocando recursos naturais
    • Uso ornamental
     

    Ambientes preferenciais de invasão

    • Agricultura
    • Área degradada
    • Floresta
     

    Ambientes preferenciais de invasão - descrição

    Adapta-se aos mais variados tipos de solo. Prefere locais mais abertos e iluminados como orlas de matas, solos úmidos, áreas de agricultura, áreas degradadas, florestas em estágio inicial e médio. 

    Outros locais onde a espécie é invasora

    Argentina, Peru, Equador (Ilhas Galápagos), Cuba, Anguilla, Bahamas, Bermuda, Ilhas Caimã, Venezuela, Guiana, República Dominicana, Haiti, Honduras, Estados Unidos (Havaí, Flórida, Porto Rico, Ilhas Virgens), Quênia, Tanzânia, Uganda, Egito, Burundi, República dos Camarões, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, Nigéria, Zimbábue, Gabão, Gana, Sudão, Madagascar, Suazilândia, África do Sul, França, Alemanha, Espanha, Nova Zelândia, Austrália, Brunei, Nova Caledônia, Ilhas Cook, Fiji, Polinésia Francesa, Samoa Americana, Estados Federados da Micronésia, Nauru, Nova Caledônia, Kiribati, Niue, Ilhas Norfolk, Ilhas Marianas Setentrionais, Palau, Papua Nova Guiné, Ilhas Reunião, Samoa, Tonga, Tuvalu, Vanuatu, Santa Helena, Ilhas Pitcairn, Filipinas, Cambodja, Indonésia, Cingapura, Hong Kong, Taiwan, Malásia, Vietnam, Laos, China, Japão, Nepal. 

    Impactos ecológicos

    Invade áreas em vários graus de degradação e forma densas touceiras. Suprime a flora nativa nos estágios inciais da sucessão. Apresenta alelopatia durante a germinação e crescimento (Chapla & Campos, 2010). 

    Impactos econômicos

    Custos de remoção em áreas destinadas à pastagem ou agricultura. 

    Impactos sociais

    Perda e abandono de terras por dificuldade de controle (invasão com Tecoma stans no norte do Paraná, Brasil). 

    Impactos à saúde

    Não há registro. 

    Manejo

    Controle mecânico

    Arranquio de plântulas com raízes. A espécie é muito resistente ao arranquio ainda quando menor que 1 metro de altura, em geral quebrando na base do caule e depois produzindo rebrote, caso em que o método deixa de ser eficiente. 

    Controle químico

    Corte na base e aplicação de herbicida à base de Triclopir a 6% ou de herbicida à base de Triclopir + Fluroxipir a 2%. Sensível a tratamentos diretamente sobre a casca com herbicida à base de Triclopir diluído a 4% em óleo vegetal. Anelamento na base do tronco e aplicação do mesmo herbicida na base do anel. 

    Controle biológico

     

    Medidas preventivas

    Eliminação da espécie perto de áreas naturais com objetivo de conservação da biodiversidade e monitoramento para controle permanente em áreas sujeitas à invasão. 

    Resultados de análises de risco

    Risco alto para as Ilhas do Pacífico (http://www.hear.org/pier/species/psidium_guajava.htm). 

    Ocorrências

    Distribuição no país

       
      Estado Município Referência local Área protegida
      1Santa CatarinaJoinvilleÁrea de sambaquiParque Natural Municipal da Caieira
      2São PauloIporanga.Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR)
      3São PauloTarumãMata ciliar na fazenda Novo Destino e no Pesqueiro da Dona Maria
      4São PauloRosanaMata ciliar da UHE Rosana
      5São PauloIracemápolisMata ciliar da Represa de Iracemápolis
      6São PauloFloríniaMata ciliar da Fazenda Santa Agueda
      7São PauloCastilhoMata ciliar na UHE Jupiá - CESP
      8São PauloCândido MotaMata ciliar nas fazendas Ajuricaba, Cananéia e São Domingos
      9Santa CatarinaFlorianópolisEntre uma das entradas do Parque e a quadra esportivaParque Municipal do Morro da Cruz
      10Santa CatarinaFlorianópolisTrilha da Pedra dos GaviõesParque Municipal do Morro da Cruz
      11Santa CatarinaFlorianópolisPróximo à Av. Professor Henrique FontesParque Municipal do Manguezal do Itacorubi
      12Santa CatarinaFlorianópolisTrilha do SaquinhoParque Natural Municipal da Lagoa do Peri
      13Santa CatarinaFlorianópolisPróximo ao ponto de captação da CASANParque Natural Municipal da Lagoa do Peri
      14Santa CatarinaFlorianópolisEntorno do Parque Natural Sapiens, Trilha do Rio do Braz e estacionamento (Canasvieiras)
      15Rio Grande do SulNovo Hamburgo.Área de Relevante Interesse Ecológico Henrique Luís Roessler
      16ParanáPorto RicoIlha Melosa
      17ParanáPorto RicoIlha Santa Rosa
      18ParanáItaguajéMata ciliar na UHE -POLI-CESP e Duke-energy
      19ParanáRancho AlegreMata ciliar na Fazenda Congonhas
      20MaranhãoOlinda Nova do MaranhãoVárias fazendas no interior do município
      21ParanáSão Miguel do IguaçuReserva Legal (área de pastagem)
      22Distrito FederalBrasíliaOcorre na Zona de Uso Intensivo, Zona de Uso Especial e na Zona PrimitivaParque Nacional de Brasília
      23ParanáPorto RicoIlha Porto Rico e Ilha Mutum - áreas em regeneraçãoÁrea de Proteção Ambiental das Ilhas e Várzeas do Rio Paraná
      24Rio Grande do SulPorto AlegreTrilha (lado esquerdo de quem sobe o morro)Refúgio de Vida Silvestre São Pedro
      25Rio Grande do SulGeneral CâmaraInterior
      26ParanáRodovias BR 277, PR 407 e PR 508 na faixa de domínio da Concessionária Ecovia Caminho do Mar S/A
      27AmazonasManausEntorno do parqueParque Estadual Sumaúma
      28AmazonasManausÁrea de borda, próximo à rua e quintais Parque Estadual Sumaúma
      29AmazonasManausTrilhas e borda externa do parqueParque Municipal do Mindu
      30AcreCruzeiro do SulVale do Juruá
      31AcreFeijóVale do Juruá
      32AcreTarauacáVale do Juruá
      33Espírito SantoCariacicaReserva Biológica de Duas Bocas
      34Espírito SantoConceição da BarraParque Estadual de Itaúnas
      35Espírito SantoGuarapariParque Estadual Paulo César Vinha
      36Espírito SantoSanta TeresaÁrea de Proteção Ambiental de Goiapaba-açu
      37Espírito SantoSerraÁrea de Proteção Ambiental da Lagoa de Jacuném
      38Espírito SantoVila VelhaParque Natural Municipal de Jacarenema
      39Espírito SantoVila VelhaParque Natural Municipal Morro da Mantegueira
      40Espírito SantoVila VelhaMonumento Natural Morro do Penedo
      41Espírito SantoVitória
      42Espírito SantoVitóriaParque Natural Municipal de Tabuazeiro
      43Espírito SantoVitóriaParque Municipal da Fonte Grande
      44Espírito SantoVitóriaIlha de Trindade
      45Mato Grosso do SulSelvíriaFazenda de Ensino e Pesquisa da Faculdade de Engenharia / Unesp
      46Minas GeraisBelo HorizonteParque Municipal das Mangabeiras
      47Minas GeraisUberlândiaÁrea de Preservação Permanente do Córrego do Óleo
      48ParaíbaJoão PessoaMata Atlântica do Parque Zoo Arruda Câmara
      49ParaíbaJoão PessoaParque Solon de Lucena (lagoa) no Centro da cidade de João Pessoa
      50ParanáAntoninaReserva Particular do Patrimônio Natural do Cachoeira
      51ParanáBandeirantesGrandes áreas de pastagens e baixadas onde existiam pequenos rios
      52ParanáGuaraqueçabaReserva Particular do Patrimônio Natural Salto Morato
      53ParanáGuaraqueçabaÁrea de Proteção Ambiental de Guaraqueçaba
      54ParanáGuaraqueçabaParque Nacional do Superagui
      55ParanáGuaraqueçabaAo longo da praia desertaParque Nacional do Superagui
      56ParanáGuaraqueçabaCemitérioParque Nacional do Superagui
      57ParanáGuaraqueçabaSerra Negra
      58ParanáItaperuçuEstrada do Canelão
      59ParanáMorretesParque Estadual Pico do Marumbi
      60ParanáPonta GrossaParque Estadual de Vila Velha
      61ParanáPontal do ParanáPontal do Sul
      62PernambucoFernando de NoronhaParque Nacional Marinho de Fernando de Noronha
      63PernambucoFernando de NoronhaÁrea de Proteção Ambiental de Fernando de Noronha
      64PernambucoTamandaréAdministração, perto da entradaReserva Biológica de Saltinho
      65Rio de JaneiroAngra dos ReisParque Nacional da Serra da Bocaina
      66Rio de JaneiroItaguaíCosta Verde, distrito de Ilha da Madeira
      67Rio de JaneiroParatiParque Nacional da Serra da Bocaina
      68Rio Grande do SulAgudoÁreas degradadas abertasParque Estadual Quarta Colônia
      69Santa CatarinaAngelinaReserva Particular do Patrimônio Natural do Caraguatá
      70Santa CatarinaAntônio CarlosReserva Particular do Patrimônio Natural do Caraguatá
      71Santa CatarinaBiguaçuReserva Particular do Patrimônio Natural do Caraguatá
      72Santa CatarinaFlorianópolisMorro do Farol, Praia de Naufragados
      73Santa CatarinaItaiópolis.Reserva Particular do Patrimônio Natural Corredeiras do Rio Itajaí
      74Santa CatarinaMajor GercinoReserva Particular do Patrimônio Natural do Caraguatá
      75Santa CatarinaSão Francisco do SulParque Estadual do Acaraí
      76Santa CatarinaSão João BatistaReserva Particular do Patrimônio Natural do Caraguatá
      77Santa CatarinaSão João BatistaReserva Particular do Patrimônio Natural do Caraguatá
      78Santa CatarinaSete BarrasParque Estadual Intervales
      79São PauloCananéiaParque Estadual da Ilha do Cardoso
      80São PauloCananéiaParque Estadual da Ilha do Cardoso
      81São PauloEldoradoParque Estadual Intervales
      82São PauloEldoradoParque Estadual Intervales
      83São PauloEldoradoParque Estadual Intervales
      84São PauloGuapiaraParque Estadual Intervales
      85São PauloGuapiaraParque Estadual Intervales
      86São PauloGuapiaraParque Estadual Intervales
      87São PauloIporangaParque Estadual Intervales
      88São PauloIporangaParque Estadual Intervales
      89São PauloIporangaParque Estadual Intervales
      90São PauloPirassunungaCentro Nacional de Pesquisa e Conservação de Peixes
      91São PauloRibeirão GrandeParque Estadual Intervales
      92São PauloRibeirão GrandeParque Estadual Intervales
      93São PauloRibeirão GrandeParque Estadual Intervales
      94São PauloSete BarrasParque Estadual Intervales
      95São PauloSete BarrasParque Estadual Intervales
      96São PauloUbatubaIlha Anchieta
      97TocantinsCasearaParque Estadual do Cantão
      98CearáMaranguapeÁrea de Proteção Ambiental de Maranguape

      Projetos

      Título Espécies Contato

      Referências

      Título Autor
      Análise da colonização vegetal espontânea em ambientes modificados por medidas físicas na recuperação de áreas degradadas.TREVISOL, R. G.; NEVES, L. G.; SILVA, R. T.; VALCARCEL, R.
      Problem plants of South Africa.BROMILOW, C.
      Estrutura e composição florística do estrato herbáceo-subarbustivo de um pasto abandonado na Reserva Biológica de Poço das Antas, município de Silva Jardim, RJ.VIEIRA, C. M.; PESSOA, S. V. A.
      Alien weeds and invasive plants - A complete guide to declared weeds and invaders in South AfricaHENDERSON, L.
      Espécies vegetais exóticas invasoras em florestas no Rio Grande do Sul.MONDIN, C. A.
      Estudo da ocorrência, distribuição e características ecológicas de espécies vegetais exóticas das restingas da praia das palmas e da praia do presídio do P.E. da Ilha Anchieta - Ubatuba (SP).FURLAN, S. A.
      Hybridization between Psidium guajava and Psidium guineenseLANDRUM, L. R. et al.
      Forestry trees as invasive aliensRICHARDSON, D. M.
      Time-lags between introduction, establishment and rapid spread of introduced environmental weedsBINGGELI, P.
      Protocols for plant introductions with particular reference to forestry: changing perspectives on risks to biodiversity and economic developmentHUGHES, C. E.
      Plant research for conservation in Galapagos. Report for the years 1998–2003TYE, A. (ed.)
      Plantas invasoras em Roraima. In: Roraima - homem, ambiente e ecologia (Barbosa, R. I.; Melo, V. F., org.)BARBOSA, J. B. F.
      Eradication of alien plants on Raoul Island, Kermadec Islands, New Zealand. In: Turning the tide - the eradication of invasive species (Veitch, C. R.; Clout, M. N., eds.)WEST, C. J.
      Allelopathic evidence in exotic guava (Psidium guajava L.).CHAPLA, T. E. CAMPOS, J. B.
      Terrestrial vascular floras of Brazils Oceanic Archipelagos. In: Ilhas oceânicas brasileiras - da pesquisa ao manejo.ALVES, R. J. V.
      An overview of invasive plants in BrazilZENNI, R. D. ZILLER, S. R.
      Invasão biológica na Mata Atlântica como resultado do processo histórico de ocupação no Morro das Andorinhas, Niterói (RJ)BARROS, A. A. M. MACHADO, D. N. S.
      Espécies exóticas na comunidade vegetal do Parque Estadual Sumaúma: potencial de impacto, uso humano e propostas de controleMAGALHÃES, L. C. S
      Espécies vegetais nos quintais do entorno do Parque Estadual Sumaúma: invasões biológicas e a conservação da biodiversidadeCRUZ, I. A.
      Invasão biológica vegetal de espécies exóticas no Parque Municipal do Mindu na cidade de Manaus - AM.OLIVEIRA, R. A.
      Plano de ação para controle de espécies exóticas invasoras no Parque Natural Sapiens Parque e entorno.Ziller, S. R.
      A vegetação do Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR), São Paulo, BrasilIVANAUSKAS, N.M., MIASHIKE, R.L., GODOY, J.R.L, SOUZA, F.M., KANASHIRO, M.M., MATTOS, I.F.A., TONIATO, M.T.Z. & FRANCO,
      Invasão biológica e manejo da goiabeira (Psidium guajava L.) na sucessão inicial em pastagens abandonadas na planície de inundação do alto rio ParanáCHAPLA, T.E.
      Flora arbórea exótica da ARIE Henrique Luís Roessler, Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, BrasilSOUZA, N.C.I. & MALUF, R.W.
      Exóticas invasoras nas rodovias BR 277, PR 508, PR 407, Paraná, BrasilCARVALHO JR. ET AL.
      Avaliação do potencial invasivo de espécies não-nativas utilizadas em plantio de restauração de matas ciliares.ASSIS, G.B.
      Floristic and phytosociology of weeds in pastures in Maranhão State, Northeast Brazil.COSTA, J. P. & MESQUITA, M. L. R.


      
      sziller@institutohorus.org.br | Brasil