Menu


Texto Banner 1
Texto Banner 2
Texto Banner 3
Texto Banner 4
Campos de exibição:
Famanho da fonte:
Linguagem:
Classificado por:
Permanent Link

Crocosmia crocosmiiflora

Nome comum

Sinônimos

  • Montbretia x crocosmaeflora
  • Tritonia x crocosmiflora
 
  • estrela-de-fogo
  • montbrácia
  • tritônia
 

Taxonomia

Autor

(W. A. Nicholson) N.E.Br. 

Subespécie

 

Autor da subespécie

 

Gênero


Família


Ordem


Classe


Phylum


Reino


Subfamília


Série


Gerais

Área de distribuição natural

França (primeiro híbrido).

Ambientes naturais

Ambientes a plena ou meia-sombra.

Descrição da espécie

Híbrido resultante do cruzamento de C. pottsii e C. aurea, espécies cultivadas principalmente na Europa. Planta herbácea bulbífera, ereta, entouceirada, florífera, 50-70 cm de altura. Inflorescências longas, altas, flores vermelho-alaranjadas, ou amarelas na variedade hortícola "californica".

Forma biológica

  • Herbácea
 

Reprodução

  • Sementes
  • Vegetativa
 

Dispersão

  • Auto-dispersão
 

Dieta

     

    Uso econômico

    • Ornamental
     

    Uso econômico - descrição

    Ornamental. 

    Invasão

    Tipo de introdução Causa de introdução Local de introdução Data Descrição da introdução
    DeliberadaPara fins ornamentais

    Vetores de dispersão

    • Humano
     

    Vias de dispersão

    • Uso ornamental
     

    Ambientes preferenciais de invasão

    • Área degradada
     

    Ambientes preferenciais de invasão - descrição

    Áreas degradadas, como terrenos baldios e margens de estradas, em regiões de altitude do sul do Brasil. 

    Outros locais onde a espécie é invasora

    Austrália, Estados Unidos (Havaí), Nova Zelândia e França (La Réunion). 

    Impactos ecológicos

    Competição com vegetação nativa no início de processo de sucessão ecológica. Formação de aglomerados densos que excluem outras espécies. 

    Impactos econômicos

     

    Impactos sociais

     

    Impactos à saúde

     

    Manejo

    Controle mecânico

    Remoção dos bulbos subterrâneos. 

    Controle químico

    Aplicação de herbicida sistêmico sobre a área foliar das plantas. Testar triclopyr em diluição de 4% ou glifosato em diluição de 3%. Usar espalhante adesivo para reduzir o escorrimento. 

    Controle biológico

    Medidas preventivas

     

    Resultados de análises de risco

    Risco alto, I3N – Instituto Hórus, www.institutohorus.org.br, Brasil, 2008. 

    Ocorrências

    Distribuição no país

    • Amplamente distribuída
     
    Estado Município Referência local Área protegida
    1Santa CatarinaOrleansEstrada no vale para dentro do parque, comunidade de Três BarrasParque Nacional de São Joaquim
    2Santa CatarinaBom Jardim da SerraMirante da Serra do Rio do Rastro
    3São PauloIporangaParque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR)
    4Rio Grande do SulSão Francisco de PaulaTrilha do gasoduto no Cerro Carapina, entroncamento para localidade de Guabiroba
    5Rio Grande do SulTaquaraEstrada entre Taquara e Porto Alegre
    6Rio de JaneiroNova FriburgoÁrea próxima ao posto de Polícia Rodoviária - RJ 116Parque Estadual dos Três Picos
    7ParanáReservaMargens das estradas de terra
    8Minas GeraisOuro PretoNo interior da unidadeParque Estadual do Itacolomi
    9Minas GeraisMarianaNo interior da unidadeParque Estadual do Itacolomi
    10Minas GeraisArapongaNo interior da unidadeParque Estadual da Serra do Brigadeiro
    11Espírito SantoVitóriaParque Natural Municipal de Tabuazeiro
    12Rio Grande do SulViamãoNo interior da unidadeParque Natural Municipal Saint Hilaire
    13ParanáMalletÁrea de Relevante Interesse Ecológico da Serra do Tigre

    Projetos

    Título Espécies Contato

    Referências

    Título Autor
    Espécies vegetais exóticas invasoras em florestas no Rio Grande do Sul.MONDIN, C. A.
    The african genus Crocosmia PlanchonVOZ, M. P. DE
    An overview of invasive plants in BrazilZENNI, R. D. ZILLER, S. R.
    A vegetação do Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR), São Paulo, BrasilIVANAUSKAS, N.M., MIASHIKE, R.L., GODOY, J.R.L, SOUZA, F.M., KANASHIRO, M.M., MATTOS, I.F.A., TONIATO, M.T.Z. & FRANCO,

    Análise de risco

    Amplitude ecológica

    • Generalista
     

    Capacidade de estabelecimento

    • Alta
     

    Velocidade de crescimento e maturação

    • Anual ou perene, desenvolvimento rápido
     

    Reprodução vegetativa

    • Ramos ou rizomas
     

    Produção de sementes

    • Desconhecido
     

    Dispersão natural de sementes

    • A planta no produz sementes viveis
     

    Dispersão associada a atividades humanas (intencional)

    • Dispersada intencionalmente por pessoas
     

    Dispersão associada a atividades humanas (acidental)

    • Não cresce em áreas de trânsito de pessoas e não tem estruturas que favorecem seu transporte
     

    Capacidade de dominância

    • Indivíduos formam núcleos de alta densidade
     

    Alelopatia

    • Desconhecido
     

    Hibridação

    • Não há espécies do mesmo gênero ou se descarta o risco de hibridação
     

    Toxicidade para a fauna silvestre

    • Desconhecido
     

    Hospedeira de parasitas ou patógenos

    • Hospeda parasitas ou patógenos
     

    Leva à alteração de ciclos ecológicos

    • Não tem características que levem ao aumento da frequência ou da intensidade de incêndios
    • Não tem características que levem modificação de processos ecossistêmicos
     

    Causa mudanças na estrutura do hábitat ou na forma de vida dominante

    • A invasão não traz mudanças significativas a estrutura do hábitat ou a forma de vida dominante
     

    Impacto na economia

    • Impacto econômico baixo ou nulo
     

    Impacto na saúde humana

    • Impacto a saúde baixo ou nulo
     

    Impacto sobre valores culturais e sobre o uso tradicional da terra

    • Impacto a valores tradicionais baixo ou nulo
     

    Tipo de hábitat

    • Terrestre
     

    Características indesejáveis

       

      Capacidade de rebrote

      • Alta capacidade de rebrote a partir de ramos cortados
       

      Tempo de maturação

      • Desconhecido
       

      Banco de sementes

      • Desconhecido
       

      Resposta ao pastoreio

      • Desconhecido
       

      Resposta ao fogo

      • Prejudicadas pelo fogo
       

      Viabilidade de controle

      • O controle é viável, mas não há experiência local ou meios para implementá-lo
       


      
      sziller@institutohorus.org.br | Brasil