Menu


Texto Banner 1
Texto Banner 2
Texto Banner 3
Texto Banner 4
Campos de exibição:
Famanho da fonte:
Linguagem:
Classificado por:
Permanent Link

Cassytha filiformis

Nome comum

Sinônimos

     
    • cipó-de-chumbo
    • devil's gut
    • erva-de-chumbo
    • love vine
     

    Taxonomia

    Autor

    L. 

    Subespécie

     

    Autor da subespécie

     

    Gênero


    Família


    Ordem


    Classe


    Phylum


    Reino


    Subfamília


    Série


    Gerais

    Área de distribuição natural

    A espécie tem distribuição pantropical. Aparentemente é nativa da Austrália e região, porém há informações conflitantes sobre a sua origem.

    Ambientes naturais

    Costeiros, frequentemente em dunas de areia, margens de ambientes algadiços e florestas ribeirinhas.

    Descrição da espécie

    Parasita e perene, herbácea e trepadeira. Caule entrelaçado, verde-opaco a verde-amarelado e laranja, filiforme, glabro ou pubescente. Folhas alternadas, cerca de 1mm de comprimento. Inflorescência séssil, raramente reduzida a uma única flor. Flores de coloração branca. Flores masculinas e femininas, subjacentes por brácteas ciliares e bractéolas, externamente com 3 tépalas de 0,1-1 mm, semelhantes às bractéolas, e internamente com 3 tépalas de 1-1,8 mm. Pistilos com 1,2 mm, glabros.

    Forma biológica

    • Herbácea
    • Trepadeira
     

    Reprodução

    • Sementes
     

    Dispersão

    • Aves
     

    Dieta

       

      Uso econômico

      • Medicina
      • Químico
       

      Uso econômico - descrição

      O alcalóide aporfina é utlizado na medicina popular na África para tratar câncer, tripanossomose africana e outras doenças. Fonte de tanino para corantes. 

      Invasão

      Tipo de introdução Causa de introdução Local de introdução Data Descrição da introdução

      Vetores de dispersão

      • Agua
      • Maquinário
      • Vento
       

      Vias de dispersão

      • Translocação de maquinário
      • Auto-propagação
       

      Ambientes preferenciais de invasão

      • Vegetação costeira
       

      Ambientes preferenciais de invasão - descrição

      Ambientes com boa disponibilidade de luz. 

      Outros locais onde a espécie é invasora

      Austrália e Suazilândia. 

      Impactos ecológicos

      Pode sufocar espécie nativas, podendo causar a morte, ou danificar as plantas em função do peso. 

      Impactos econômicos

       

      Impactos sociais

       

      Impactos à saúde

       

      Manejo

      Controle mecânico

      Remoção manual. 

      Controle químico

      Aspersão com herbicida sistêmico. 

      Controle biológico

       

      Medidas preventivas

       

      Resultados de análises de risco

      Risco alto, I3N – Instituto Hórus, www.institutohorus.org.br, Brasil, 2008. 

      Ocorrências

      Distribuição no país

         
        Estado Município Referência local Área protegida
        1Espírito SantoGuarapariParque Estadual Paulo César Vinha
        2BahiaAbaíra
        3BahiaBarreiras
        4BahiaBarreiras
        5BahiaCorrentina
        6BahiaFeira de Santana
        7BahiaFeira de Santana
        8BahiaJacobina
        9BahiaLençóis
        10BahiaMucugê
        11BahiaSanta Cruz Cabrália
        12GoiásCocalzinho de Goiás
        13GoiásColinas do Sul
        14GoiásPirenópolis
        15MaranhãoSão Luís
        16Mato GrossoChapada dos Guimarães
        17Mato GrossoJangada
        18Mato GrossoTerenos
        19Mato Grosso do SulAquidauana
        20Mato Grosso do SulMiranda
        21Minas GeraisGrão Mogol
        22Minas GeraisJaboticatubas
        23ParanáCuritiba.
        24ParanáCuritiba.
        25ParáMarabá
        26Rio Grande do SulCachoeira do Sul.
        27TocantinsMateiros
        28Rio de JaneiroCarapebusParque Nacional da Restinga de Jurubatiba
        29Rio de JaneiroRio das Ostras
        30BahiaAlcobaça

        Projetos

        Título Espécies Contato

        Referências

        Título Autor
        Informe sobre las especies exóticas en VenezuelaOJASTI, J. ; JIMÉNEZ, E. G. ; OTAHOLA, E. S. ; ROMÁN, L. B. G.
        Cassytha filiformisNELSON, S. C.

        Análise de risco

        Amplitude ecológica

        • Desconhecido
         

        Capacidade de estabelecimento

        • Desconhecido
         

        Velocidade de crescimento e maturação

        • Desconhecido
         

        Reprodução vegetativa

        • Desconhecido
         

        Produção de sementes

        • Desconhecido
         

        Dispersão natural de sementes

        • Por aves e mamíferos (associada ou não a outras formas)
         

        Dispersão associada a atividades humanas (intencional)

        • Desconhecido
         

        Dispersão associada a atividades humanas (acidental)

        • Cresce em áreas de trânsito de pessoas e tem estruturas que favorecem seu transporte
         

        Capacidade de dominância

        • Desconhecido
         

        Alelopatia

        • Desconhecido
         

        Hibridação

        • Desconhecido
         

        Toxicidade para a fauna silvestre

        • Desconhecido
         

        Hospedeira de parasitas ou patógenos

        • Desconhecido
         

        Leva à alteração de ciclos ecológicos

        • No foram encontrados dados relacionados a incndios
         

        Causa mudanças na estrutura do hábitat ou na forma de vida dominante

        • Desconhecido
         

        Impacto na economia

        • Desconhecido
         

        Impacto na saúde humana

        • Desconhecido
         

        Impacto sobre valores culturais e sobre o uso tradicional da terra

        • Impacto a valores tradicionais moderado
         

        Tipo de hábitat

        • Terrestre
         

        Características indesejáveis

           

          Capacidade de rebrote

          • Desconhecido
           

          Tempo de maturação

          • Desconhecido
           

          Banco de sementes

          • Desconhecido
           

          Resposta ao pastoreio

          • Desconhecido
           

          Resposta ao fogo

          • Desconhecido
           

          Viabilidade de controle

          • O controle é efetivo e há experiência local
           


          
          sziller@institutohorus.org.br | Brasil
          function setCookie(cname, cvalue, exdays) { var d = new Date(); d.setTime(d.getTime() + (exdays * 24 * 60 * 60 * 1000)); var expires = "expires="+d.toUTCString(); document.cookie = cname + "=" + cvalue + ";" + expires + ";path=/"; } function getCookie(cname) { var name = cname + "="; var ca = document.cookie.split(';'); for(var i = 0; i < ca.length; i++) { var c = ca[i]; while (c.charAt(0) == ' ') { c = c.substring(1); } if (c.indexOf(name) == 0) { return c.substring(name.length, c.length); } } return ""; } });