Menu


Texto Banner 1
Texto Banner 2
Texto Banner 3
Texto Banner 4
Campos de exibição:
Famanho da fonte:
Linguagem:
Classificado por:
Permanent Link

Dieffenbachia amoena

Nome comum

Sinônimos

     
    • comigo-ninguém-pode
    • giant dumbcane
    • malanga
     

    Taxonomia

    Autor

    Bull. 

    Subespécie

     

    Autor da subespécie

     

    Gênero


    Família


    Ordem


    Classe


    Phylum


    Reino


    Subfamília


    Série


    Gerais

    Área de distribuição natural

    Colômbia e Costa Rica.

    Ambientes naturais

    Florestas montanas e submontanas.

    Descrição da espécie

    Planta perene, altura de até 1,5m, folhas verdes escuras com zonas brancas irregulares ao longo das veias.

    Forma biológica

    • Herbácea
     

    Reprodução

    • Vegetativa
     

    Dispersão

    • Auto-dispersão
     

    Dieta

       

      Uso econômico

      • Ornamental
       

      Uso econômico - descrição

      É muito cultivada em jardins, em especial devido à crença popular de que absorve energia negativa de pessoas mal intencionadas. 

      Invasão

      Tipo de introdução Causa de introdução Local de introdução Data Descrição da introdução

      Vetores de dispersão

      • Humano
      • Material vegetal
       

      Vias de dispersão

      • Comércio de mudas
      • Uso ornamental
      • Auto-propagação
       

      Ambientes preferenciais de invasão

      • Área úmida
      • Floresta ciliar
       

      Ambientes preferenciais de invasão - descrição

      Ambientes úmidos e sombreados. 

      Outros locais onde a espécie é invasora

       

      Impactos ecológicos

      Desloca espécies nativas por competição. 

      Impactos econômicos

       

      Impactos sociais

       

      Impactos à saúde

      Planta tóxica para seres humanos se ingerida. 

      Manejo

      Controle mecânico

      Arranquio. 

      Controle químico

      Aspersão foliar com herbicida, possivelmente com glifosato a 3-4%. Pode ser mais efetivo com adjuvante para quebrar a cerosidade das folhas, como SuperSil. 

      Controle biológico

       

      Medidas preventivas

      Não descartar restos de plantas de jardins em terrenos baldios ou áreas naturais. 

      Resultados de análises de risco

       

      Ocorrências

      Distribuição no país

         
        Estado Município Referência local Área protegida
        1Santa CatarinaFlorianópolisZona de AmortecimentoParque Natural Municipal da Lagoa do Peri
        2Rio de JaneiroAngra dos ReisParque Estadual da Ilha Grande
        3Rio de JaneiroNiteróiMorro das AndorinhasParque Estadual da Serra da Tiririca
        4Rio de JaneiroRio de JaneiroParque Nacional da Tijuca
        5Rio de JaneiroAngra dos ReisIlha GrandeReserva Biológica da Praia do Sul
        6Rio de JaneiroMangaratibaIlha da MarambaiaÁrea de Proteção Ambiental de Mangaratiba
        7Rio de JaneiroRio de JaneiroFragmentos urbanos
        8PernambucoTamandaréEstrada PE-60 (leste), administração, trilha do açudeReserva Biológica de Saltinho
        9PernambucoRecifeParque Estadual Dois Irmãos
        10AmazonasManausEntorno do parqueParque Estadual Sumaúma
        11AlagoasMuriciFragmento Fazenda AngelimEstação Ecológica de Murici

        Projetos

        Título Espécies Contato

        Referências

        Título Autor
        Atividades antrópicas na Ilha Grande (Angra dos Reis, RJ, Brasil) acompanhadas pela introdução de plantas exóticas invasorasRIBAS, L. A. BARROS, A. A. M. VABO, G. A. M.
        Espécies vegetais nos quintais do entorno do Parque Estadual Sumaúma: invasões biológicas e a conservação da biodiversidadeCRUZ, I. A.

        Análise de risco

        Amplitude ecológica

        • Dependente de cultivo
         

        Capacidade de estabelecimento

        • Moderada
         

        Velocidade de crescimento e maturação

        • Anual ou perene, desenvolvimento rápido
         

        Reprodução vegetativa

        • Ramos ou rizomas
         

        Produção de sementes

        • Não produz sementes viáveis
         

        Dispersão natural de sementes

           

          Dispersão associada a atividades humanas (intencional)

          • Dispersada intencionalmente por pessoas
           

          Dispersão associada a atividades humanas (acidental)

          • Não cresce em áreas de trânsito de pessoas e não tem estruturas que favorecem seu transporte
           

          Capacidade de dominância

          • Indivíduos isolados ou sem capacidade de formar núcleos densos
           

          Alelopatia

          • Desconhecido
           

          Hibridação

          • Não há espécies do mesmo gênero ou se descarta o risco de hibridação
           

          Toxicidade para a fauna silvestre

          • Toda ou parte da planta é tóxica
           

          Hospedeira de parasitas ou patógenos

          • Desconhecido
           

          Leva à alteração de ciclos ecológicos

          • Não tem características que levem ao aumento da frequência ou da intensidade de incêndios
          • Não tem características que levem modificação de processos ecossistêmicos
           

          Causa mudanças na estrutura do hábitat ou na forma de vida dominante

          • A invasão não traz mudanças significativas a estrutura do hábitat ou a forma de vida dominante
           

          Impacto na economia

          • Impacto econômico baixo ou nulo
           

          Impacto na saúde humana

          • Impacto a saúde moderado
           

          Impacto sobre valores culturais e sobre o uso tradicional da terra

          • Impacto a valores tradicionais baixo ou nulo
           

          Tipo de hábitat

          • Terrestre
           

          Características indesejáveis

             

            Capacidade de rebrote

            • Alta capacidade de rebrote a partir de ramos cortados
             

            Tempo de maturação

            • Não produz sementes viáveis
             

            Banco de sementes

            • Não há sementes viáveis ou a viabilidade é menor do que 1 ano
             

            Resposta ao pastoreio

            • Desconhecido
             

            Resposta ao fogo

            • Desconhecido
             

            Viabilidade de controle

            • O controle é efetivo e há experiência local
             


            
            sziller@institutohorus.org.br | Brasil
            function setCookie(cname, cvalue, exdays) { var d = new Date(); d.setTime(d.getTime() + (exdays * 24 * 60 * 60 * 1000)); var expires = "expires="+d.toUTCString(); document.cookie = cname + "=" + cvalue + ";" + expires + ";path=/"; } function getCookie(cname) { var name = cname + "="; var ca = document.cookie.split(';'); for(var i = 0; i < ca.length; i++) { var c = ca[i]; while (c.charAt(0) == ' ') { c = c.substring(1); } if (c.indexOf(name) == 0) { return c.substring(name.length, c.length); } } return ""; } });